Email: Senha: Esqueci a senha 

Leia no rodapé as condições de uso. Revoga-se toda e qualquer autorização divergente.


Tópico anterior Tópico atual Próximo tópico
Resolução CFO 87/2009 - perícias e juntas odontológicas Epônimos Óbito por causas naturais
abrir box

Índice
Epônimos  

 
 
   Epônimos, com base na Obra “Epônimos em Medicina Legal” de Hildebrando Xavier da Silva. Bahia 2000. (240 páginas) Sem editora explícita.

Exercícios de Epônimos
ADELON Definição de. Medicina Legal. Medicina considerada em suas relações com a existência das leis e a administração da justiça.
ADLER Reação de. Investigação de manchas de sangue. Adiciona-se ao material suspeito algumas gotas de solução saturada fresca de benzidina em ácido acético mais uma ou duas gotas de água oxigenada. A coloração verde ou azul indica positividade para sangue
ADLER Reação de. Causas de farmacodependência. Devido a um “complexo de inferioridade”, por quem não pode enfrentar os problemas intrapsíquicos e sua relação com o mundo, buscando evasão nas drogas.
AFRÂNIO PEIXOTO Classificação de Asfixias pelo critério fisiopatológico: puras (sufocação e submersão); complexas (enforcamento e estrangulamento; mistas (esganadura).
AFRÂNIO PEIXOTO Classificação de himens: acomissurados, comissurados e atípicos.
AFRÂNIO PEIXOTO Definição de. Medicina Legal. Aplicação de conhecimentos científicos aos misteres da Justiça. Não é uma ciência autônoma, mas um conjunto de aquisições de várias origens, por um fim determinado”.
AITCHISON Índice de. Antropometria. Determinação do sexo pelos dentes. Proporção incisivos superiores centrais e laterais
ALLIS Sinal de. Traumatologia. Lesões corporais. Relaxamento da aponeurose entre a crista ilíaca e o grande trocanter que se observa na fratura do colo do fêmur.
AMADO FERREIRA Reação de. Pesquisa de sangue. Mancha de sangue + benzidina dissolvida em ácido acético + água oxigenada. A coloração azul intensa faz grande probabilidade do material ser sangue.
AMBROISE-PARÉ Sinal de. Enrugamento e escoriações no fundo do sulco, no enforcamento
AMBROISE-PARÉ Sinal de. Luxação da segunda vértebra cervical, no enforcamento
AMEUILLE Sistema flebográfico de. Identificação pelas veias do arco venoso nasal
AMOEDO Sistema odontológico de. Identificação pelo levantamento da arcada dentária e de cada uma de suas peças
AMUSSAT sinal de - Rotura transversal da íntima da carótida - enforcamento
AMUSSAT-DEVERGIE-HOFFMANN Sinal de. Laceração transversal da túnica interna (íntima) da carótida comum, logo abaixo da bifurcação, no enforcamento
ANFOSSO Sistema craniográfico de. Identificação. Registro do perfil do crânio, da raiz nasal até a nuca
ANSTIE Reação de. Pesquisa de álcool na urina mediante a adição, gota a gota, de uma solução de bicromato de potássio em ácido sulfúrico concentrado a 1/300. Se positivo, resulta em uma coloração verde-esmeralda.
ARBENZ Fórmula de. Estimativa da alcoolemia. Leva em conta o tempo entre o fato e o exame. Coeficiente de etil-oxidação no homem = 0,22 e na mulher = 0,20
ASCARELLI Prova de. Morte. Gota de cochinilha sobre polpa hepática ou esplênica retirada por punção e seco em papel de filtro. Em caso de óbito, a acidez não produzirá alteração de cor na peça
ASCHHEIM-ZONDEK prova de - camundongo fêmea - gravidez
ASHLEY Fórmula de. Diagnóstico do sexo pelo esterno. Esterno + manúbrio > 149mm nos homens e < 149mm nas mulheres
AUENBRUGGER Sinal de. Traumatologia. Distensão do epigástrio provocada por extenso derrame pericárdico.
AZEVEDO NEVES Sinal de. Livores punctiformes por cima e por baixo das bordas do sulco
BABINSKI Sinal de. Traumatologia. Diminuição do reflexo aquileu na ciática.
BAECCHI Reação de. Prova de conjunção carnal. Feita a partir da reação de Florence. Após vinte a trinta minutos, surgem da periferia para o centro, outros cristais arredondados e de tonalidade mais carregada que os de Florence
BALAUNDE Método foto comparador de. Identificação do cano da arma da qual saiu determinado projetil
BALTHAZARD Esquema de. Espessura dos pelos - Barba=0,14 a 0,15mm; pestanas e genitais 0,15 a 0,10mm; cabelos masculinos=0.08mm; cabelos femininos=0,06mm
BALTHAZARD Método fotográfico de. Identificação do cano da arma que disparou o projetil. Moldagem dos projetil com folha de estanho.
BALTHAZARD Docimacia histológica de. No pulmão do natimorto, os gases da putrefação desenvolvem-se no tecido conjuntivo, enquanto que no que respirou, formam-se nos alvéolos, destuindo os septos e condensando o tecido conjuntivo. Caso o tecido alveolar esteja já des
BALTHAZARD Fórmula de. Cronotanatognose. Os pêlos da barba crescem até a morte. 0,5mm/dia ou 0,021mm/hora
BALTHAZARD E DERVIEUX Fórmula de. Cálculo da idade fetal em dias (I) pela estatura (E), que é calculada pelos comprimentos das diáfises do fêmur (Cf), tíbia(Ct) e úmero(Cu). I = Ex5,6; E=5,6Cf + 8; E=6,5Ct + 8; E=6,5Cu + 8
BALTHAZARD E LEBRUN Docimásia pulmonar histológica de. Diferenças histológicas do pulmão que diferenciam o pulmão que respirou do que não respirou.
BARBÉRIO Reação de. Prova de conjunção carnal. Cristais de barbério. Coloca-se o material suspeito com metade de seu volume em solução aquosa saturada de ácido pícrico e em 2 a 5 minutos, observa-se ao microscópio, cristais de Barbério, amarelos, em forma de agulh
BARR Corpúsculo de. Identificação do sexo. Corpúsculos de Barr-Bertram. Cromatina sexual. Presentes em maior freqüência em células femininas
BARRETO PRAGUER Definição de. Medicina Legal. “Aplicação dos conhecimentos médicos por meio de especialistas, às diversas questões do Direito Civil ou Criminal, com o fim de esclarecer o magistrado”.
BAUDELOCQUE Pelvímetro de. Compasso de espessura
BAUDOIN Índice condiliano occipital. Relação entre a largura máxima e o comprimento máximo do côndilo occipital. Os côndilo occipitais são mais largos e curtos no sexo feminino (>55) e mais longos e estreitos no masculino(<50).
BAUDOIN Índice sexual de. Medido na primeira vértebra cervical. 100 x (diâmetro transversal máximo - diâmetro transverso do canal). No homem, a largura do atlas é maior que nas mulheres
BAYARD - TARDIEU Equimose de. O mesmo que manchas de Tardieu
BEAU Sulcos transversos de. Unha. Decorre de traumas. A disância da base da unha permite o cálculo da época da lesão. Crescimento médio de 1mm por semana.
BECK Síndrome traumática de. Tamponamento cardíaco.
BÉCLARD Ponto de. Núcleo de ossoficação da epífise dista do fêmur. Aparece no nono mês de gestação, geralmente 15 dias antes do nascimento
BÉCLÉRE Ponto de. Centro de ossificação da epífise distal do fêmur. Aparece no 9o mês de vida intra-uterina, geralmente 15 dias antes do nascimento.
BEDDOE Método de. Medida da capacidade craniano por meio da circumferência horizontal do crânio, o arco násio-iniaca e do o arco transverso bi-auricular.
BELAUNDE Sistema fotocomparador. Identifica o cano do qual saiu detrminado projetil de arma de fogo
BENASSI Sinal de. Ou Benassi-Cueli. Esfumaçamento ósseo em disparos encostados. Resiste à putrefação
BENECKE Técnica de. Necropsia. Abertura de crânio em recém-nascidos. Na abertura, seciona-se as suturas membranosas bilateralmente e alcança a foice do cérebro por ambos os lados.
BENEDICT LAMY Reconstituição de. Dactiloscopia no cadáver em estado de rigidez
BENTHAM Sistema dermográfico de. Preconiza a aplicação de tatugem nas pessoas logo ao nascer
BEOTHY Docimásia alimentar de. Presença de alimentos no estômago.
BERG Sinal de. Determinação das fosfatases = 77,1 mg. VN= 12,1 mg
BERGONIE E SIGALOS Método de. Cálculo de área de superfície corporal. Envolve-se todo o corpo com esparadrapo, medindo-se depois a superfície deste.
BERKOW Método de. Determinação da superfície corporal. Estabelece percentagens para cada parte. Face anterior: 51% (face = 3%; peito = 7%; abdome = 6%; inguino-escrotal = 7%; braço = 9%; perna 19%) e posterior = 49% (crânio = 3%; cérvico-dorsal = 9%; lombo-glúteo = 9%; braço e perna = sup. anterior).
BERNARDO MOTTA Técnica de. “Método do Látex”. Identificação de cadáver macerado. 1 – submerge-se por alguns segundos os dedos do cadáver numa solução de látex líquido com um pouco de formo. 2 – Este molde dos dedos formado pelo látex constitui o “negativo” do dactilograma.  Repete-se o procedimento obtendo-se um novo molde para cada dedo que constituirão o “positivo” correspondente ao desenho normal do dactilograma. 3 – tinge-se os moldes obtidos para impressão e análise.
BERNSTEIN Lei de. Investigação da Paternidade. Pessoas "AB" não podem ter filho "O". Pessoas "O" não podem ter filhos "AB".
BERNT Sinal de. Pele anserina por rigidez dos músculos pilo-eretores. Comumente observado nos ombros, face lateral das coxas e braços, no afogamento. "Pele de galinha".
BERNT Docimacia do volume de água deslocado. Medida indireta do volume coração-pulmão
BERT E VIAMAY Sistema onfalográfico de. Identificação pela cicatriz umbilical
BERTILLON Sistema antropométrico de. Identificação pela medida dos: a) diâmetro longitudinal do crânio; b) diâmetro transversal do crânio; c) diâmetro bi-zigomático; d) tamanho dos dedos médio e mínimo; e) antebraço; f) pé esquerdo; g) altura da orelha direita; h)
BERTINI Método de. Identificação por sobreposição crânio-facial
BIASUTTI Classificação racial de. Classifica a espécie humana em australoide, negroide, mongoloide e europoide.
BICHAT Trípode de. Indicadores de morte. Verifica-se pela  cessação da respiração, da circulação e perda da consciência e sensibilidade.
BILLARD Sinal de. Cicatrização do coto umbilical ocorre entre o 12º e o 15º dia
BILLARD Sinal de. Infanticídio. Assinala a existência de quatro alvéolos dentários de cada lado da linha média, completamente separados, que coincidem com o momento da maturidade fetal, facilmente visto com a secção longitudinal da borda gengival.
BINET- SIMON Teste de. Avaliação do quociente de inteligência. Consiste em 60 provas distribuídas em 5 grupos para cada faixa etária entre 3 e 15 anos e 1 para os adultos.
BISCHOFF Câmara de. Caixa repleta de algodão rama para recolher projetil de arma de fogo para fins de comparação
BLACHEZ Forma ataxodinâmica de. Ação do calor. Efeito difuso. Trismo, rigidez da nuca, paralisia e abolição dos reflexos. Forma de elevada mortalidade, atingindo 50% dos casos.
BLÉCARD ponto de - ponto de ossificaçào fêmoro-epifisário
BLUMENBACH Norma de. Norma vertical. Crânio visto por cima, seus limites são: raiz do nariz e arcos orbitários (ant.); Protuberância occipital externa (post.); crista temporal do frontal e linha parietal superior(lat.).
BOKARIUS Cristais de. Pesquisa de espermatozóides. Apresentam-se de forma semilunar com o emprego de ácido fosfo-tunguistico
BOLEY Compasso de corrediça de. Antropometria. Paquímetro de pequena dimensão destinado a medição de dentes.
BONAFON Sinal de. Perda da transparência da mão. Fenômenos cadavéricos.
BONFILIS Tabela pondo-estatural de. Relaciona a idade do indivíduo com o peso e a altura.
BONNET Sinal do decalque de. Disparo sobre roupa de trama frouxa, onde a fuligem transpassa a roupa seletivamente, reproduzindo a trama do tecido
BONNET Regra de. Evolução da rigidez cadavérica. Inicia-se logo após a morte e atinge o máximo na décima quinta hora e desaparece lentamente com os fenômenos destrutivos
BONNET Sinal de. Sinal do funil. Determina o sentido do projetil de arma de fogo no osso, em especial no crânio. A tábua óssea primeiro rompida apresenta diâmetro menor que a segunda.
BONNET Sinal de. Rotura dos ligamentos cricóide e tireoideo em enforcados
BONNET Sinal de. Marcas da trama do laço em enforcados
BONNET Halo visceral de. Halo hemorrágico visceral circunjacente à entrada de projetis de arma de fogo, no coração e pulmões
BONNET Sinal de. Rotura das cordas vocais em enforcados
BONNET  
BONNET E CUELI Sinal de decalque de. Impressão da trama do tecido externo no interno, em casos de disparo encostado. Efeito peneira.
BORDAS Docimasia radiográfica de. Aspecto radiográfico pulmonar através do tórax fechado. Caso tenha ocorrido respiração, os campos pulmonares são escuros, caso contrário, brancos.
BORDET Reação de. Sinônimo de reação de Uhlenhuth. Identifica sangue e esperma. O material suspeito é dissolvido em soro fisiológico e adicionado ao soro de coelhos que receberam previamente injeções de soro sanguíneo humano. A turvação indica que a amostra é da
BORDIER Sinal de. Prova diatérmica. Fenômenos cadavéricos. Aplicação de diatermia não provocaria nos cadáveres elevação da temperatura corporal devido à ausência de circulação periférica.
BORRI Halo ou zona equimótica escoriativa de. Orla de contusão e enxugo circunjacente ao orifício de entrada de projetil de arma de fogo
BORRI Critérios de. Morte súbita. 1) período pré-mortal breve 2) doença não grave e 3) aspecto de morte natural, sem elementos de violência
BORRI Classificação de. Fenômenos cadavéricos abióticos imediatos e abióticos consecutivos. Fenômenos cadavéricos transformadores destrutivos e transformadores conservadores
BORRI Classificação de. Agentes lesivos: a) mecânicos, b) físico, c) físico-químico, d) químico, e) bioquímico, f) biodinâmico e g) mista
BORRI-CEVIDALLI-LEONCINI Halo marginal equimótico escoriativo de. Orla de contusão. Elemento fundamental de identificação do orifício d entrada de projétil de arma de fogo.
BOTHY Docimasia alimentar de. Pesquisa de leite ou outros alimentos no estômago.
BOUCHARD Método de. Cálculo da superfície corporal por divisão da mesma em retângulos e triângulos
BOUCHUT docimásia óptica ou visual - respiração. aspecto esterno pulmonar
BOUCHUT Classificação de. 1883. Divide sinais abióticos imediatos e mediatos (consecutivos)
BOUCHUT Docimásia pulmonar ótica de. Pulmão que não respirou apresenta-se hepatizado
BOUCHUT Regra de. Permite estimar o tempo de morte pelo esfriamento corporal. Diminuição de 0,8 a 1,0 grau nas primeiras 12 horas; diminuição de 0,3 a 0,5 grau nas 12 horas seguintes. Aplicável em temperatura ambiente entre 5 e 15 graus
BOUCHUT Regra de. Necrômetro.
BOUCHUT Sinal de. Ausência de batimentos cardíacos por mais de 5 minutos à ausculta cardíaca indica morte real.
BOUCHUT Sinal de. À fundoscopia ótica, observa-se descoramento ou desaparecimento da papila do nervo ótico.
BOUCHUT Sinal de. Pupila é capaz de reagir à instilação de atropina até 4 horas após a morte.
BOUCHUT Sinal de. Ao exame oftalmoscópico, observa-se dilatação pupilar fixa devido à parada da circulação
BOUCHUT Sinal de. Rugas da córnea devido à desidratação cadavérica.
BOUCHUT Sinal de. Verifica a vacuidade da artéria central da retina nos casos de morte real
BOUCHUT E CASPER Docimasia pulmonar ótica de. Observação macroscópica da superfície pulmonar e de suas bordas
BOUCHUT E CASPER  
BOUCHUT-TAMASSIA Docimasia histológica de. Consiste na investigação microscópica das manifestações do parênquima pulmonar imediatamente após penetração de ar nos alvéolos.
BOUDIMIR Sinal de. O mesmo que a prova de Boudimir Levasseur
BOUDINIER E LEVASSEUR Sinal de. Aplicação de uma ventosa sobre a região epigástrica, surgindo reação no vivo em face do esvaziamento capilar.
BRASCH-GLAISTER Método de. “Método de Roentgen-fotocranianos”. Consiste em sobrepor uma fotografia da suposta vítima em uma chapa radiográfica do crânio em uma mesma escala dimensional.
BRAULI Docimásia hepática histológica de. Morte agônica/súbita. Baseado na demonstração de glicogênio intracelular hepático. Glicogênio se apresenta na forma de pequenas esferas brilhantes, de cor escura e dimensões variáveis. Sem glicogênio, o protoplasma terá coloração uniforme. Corante usado: iodo-iodado.
BRAXSTON-HICKS contrações uterinas
BREITINGER Fórmulas de. Determinação da estatura pelo comprimento dos ossos longos utilizando-se a tábua osteométrica de Broca.
BRESLAU prova de - ar no tubo intestinal - respiração.não é absoluta nem o positivo nem o negativo
BRIAND E CHAUD Equimose de. Lesão que se observa nos grandes lábios no estupro em menores de idade.
BRIAND E CHAUD Tempo de sobrevida. Adota o critério cronológico em que o infanticídio ocorre no momento do nascimento ou muito próximo deste.
BRISSEMORET E AMBARD Sinal de. Acidificação da polpa esplênica visto com o contato com o papel azul de tonassol que apresentará uma cor avermelhada.
BROCA Ângulo basilar de. Constituído pelos planos opístio-básio e básio-násio.
BROCA Ângulo occipital de. Constituído pelos planos opístio-básio e opístio-nasio.
BROCA Ângulo órbito-occipital de. Constituído pelo encontro do plano do buraco occipital e eixo da órbita.
BROCA Goniômetro de. Composto pela base que determina o plano aurículo-facial e que suporta o quadrante e o indicador que determina a linha facial e marca os graus do ângulo facial sobre o quadrante.
BROCA Índice claviculo-umeral de. Relação do comprimento da clavícula e comprimento do úmero.
BROCA Método de. Medida da capacidade craniana.
BROCA Plano de Orientação de. “Plano alvéolo-condileo”. Onde o crânio descansa no ponto alveolar de Cloquet e os pontos inferiores dos côndilos do occipital.
BROCA Tábua osteométrica de. Estima a estatura do indivíduo baseado no comprimento dos ossos longos.
BROUARDEL Circulação póstuma de. Evidenciação da vascularização subcutânea por sangue pressionado até estas regiões na fase enfisematosa da putrefação.
BROUARDEL Sinal de. Equimoses retrofaríngeas no enforcado
BROUARDEL “Anestesia prévia “de. Lesões traumáticas com o objetivo de produzir a perda da consciência ou redução da defesa observada, às vezes, no degolamento. (?)
BROUARDEL Cauda terminal de. O mesmo que cauda de rato de Lacassagne ou cauda de escoriação.
BROUARDEL Definição de. Morte súbita. “Acidente imprevisto em uma doença desconhecida que evolui sem chamar a atenção”.
BROUARDEL Enfisema aquoso de. O mesmo que Hiperaeria de Casper.
BROUARDEL Sinal do elevador de. Deformação infundibuliforme do ânus, raramente observado no coito anal.
BROUARDEL Zona apergaminhada de. Orla de contusão do PAF. Sua presença indica um sinal vital.
BROUHA-HINGLAIS-SIMMONNET prova de - camundongo macho - gravidez
BROWN-PISCACEK obstáculo ao toque do fundo de saco - gravidez
BRUCKE E KUHNE Teoria química de. Rigidez cadavérica é explicada como sendo devido à coagulação da miosina das fibrilas musculares.
BRUHIER Sinal de. Picada na mucosa nasal. A falta de resposta a este estímulo comprova a perda da sensibilidade sugerindo morte real.
BUDIN-ZIEGLER Docimásia úrica de. No natimorto, o exame histológico da região medularo do rim não exibe sedimentos de ácido úrico.
BUNKER Método de. Objetiva fazer desaparecer as cristas papilares por meio da uma plaina mecânica e impedir a identificação.
BURGER E BENDES Prova de. Consiste em introduzir um osso em uma solução de sulfato de cobre. Se existir ácido graxo, o osso tomará uma coloração verde.
BURTON Orla de. Deposição na gengiva ao nível dos caninos, incisivos e pré-molares, de tonalidade cinza azulado, que se observa na intoxicação por chumbo.
BYWATER Síndrome de. Quadro de anúria e elevaçãoo da taxa de uréia no sangue observado nos esmagamentos do MMII.
CAFFEY-KEMP Síndrome de. Conjunto de lesões externas e internas vistas em crianças de tenra idade, vítimas de espancamento periódico e sistemático
CALISSEN Classificação de. Geladura 1o grau: eritema; 2o grau: veiscação; 3o grau: gangrena
CAMILO SIMONIN Sinal do emblema de. Dois anéis concêntricos de fumaça na roupa em torno da entrada de tiros efetuados sobre a roupa
CAMPBELL E KUHLENBECK Fratura “descontinuada “de.  Fraturas no crânio decorrentes da vibrações e propagações  da energia cinética do projetil.  Não estão relacionadas aos orifícios de entrada e saída.
CAMPER Ângulo facial de. Constituído pela linha horizontal de Camper (centro do conduto auditivo externo e espinha nasal) e linha facial de camper (tangente à fronte e aos incisivos medianos superiores.
CAMPER Ângulo maxilar de. Constituído por 1o linha facial de Camper e tangente aos incisivos medianos inferiores ao mento.
CAMPER Norma de. Visto de perfil, o crânio apresenta uma curva geral do ponto alveolar ao opístio. Este contorno serve para estudos comparativos e determinar as características da raça.
CAMPER Plano de orientação de. Linha que vai da espinha nasal ao centro do conduto auditivo.
CAMPION Índice cuspidiano de. É a relação centesimal entre a largura do arco e o comprimento do arco.
CANUTO E TOVO Orla detersiva de. O mesmo que orla de enxugo e contusão. Anel de Fish.
CANUTO-ZANELLI Método de. Datiloscopia em cadáveres macerados. Consiste em enfumaçar os dedos após prévia fixação em solução de fomalina e desidratação em álcool metílico. Depois se injeta nas polpas digitais uma solução de parafina ou goma de óxido de zinco.
CAPARULO E DORREGO Técnica de. Identificação dactiloscópica em cadáveres putrefeitos utilizando-se tiras de polietileno impregnadas com tinta de uso dactiliscópico.
CAPDEVILLE Sistema oftométrico de. Identificação baseada na cor e na medida dos olhos.
CAPELLI Teste de. Simulação de doença mental vistas nas Sd. Sem caracteres atípicos, sintomatologia contraditória, combinação de sd. distintas, simulador admite ser louco, respostas evasivas, etc.
CAPURRO Índice de. Determinação da idade gestacional do feto.
CARABELLI Tubérculo de. Cúspide acessoria representada por uma eminência de forma e dimensões variadas encontrada na face lingual, no nível da cúspide mésio-lingual. Visto como característica morfológica do grupo racial caucasoide.
CARRARA Mapa Mundi de. Fratura com afundamento parcial e uniforme, que ocorre em ação contundente sobre o crânio, em cujo osso afetado observa-se, partindo do foco de fratura grande número de fissuras arqueadas que imitam os meridianos e paralelos no mapa mundi esférico. Se deve a um impacto vertical, porém de menor intensidade que na lesão em "saca-bocados" de Strassmann.
CARRARA Orla detersiva de. O mesmo que Anel de Fish.
CARRARA Sinal de. “Mapa mundi de Carrara”. Fratura com afundamento parcial e uniforme que ocorre em ação contundente sobre o crânio.
CARRARA E ROMANESE Atitude de esgrimista ou de saltimbanco nos carbonizados. O mesmo que sinal de Devergie ou de Brouardel.
CARREA Índice de. Utiliza-se de duas fórmulas para estimar a estatura máxima e mínima utilizando-se, respectivamente, a corda e do arco formados pelo incisivo central e lateral e canino do mandibular.
CASPER fórmula de - velocidade de putrefação ----- 1 semana ao ar livre = 2 na água = 8 na terra
CASPER Docimásia diafragmática de. Se baseia na observação da posição do ápice da curva diafragmática no feto que tenha respirado ou não.
CASPER Hiperaeria de. Enfisema subpleural devido à rotura dos alvéolos.
CASTELLANOS Método de. Método dactiloscópico que consiste na impregnação das polpas com carbonato de bismuto ou chumbo e radiografar.
CAZZANIGA Docimásia urinária de. Baseia-se na maior permeabilidade renal com consequente aumento da glicosúria na morte súbita.
CEVIDALLE Cone de dispersão de. Rosa de dispersão do chumbo no caso de projéteis múltiplos.
CHADWICK Sinal de. Sinal presumível de. Cianose da vagina que ocorre em torno da 6a semana.
CHAMBER sinal de - vesículas ou flictenas, c/ líquido amarelo-claro, seroso, rico em albuminas e cloretos - Queimadura 2º grau
CHAVIGNY Prova de. Diagnóstico de morte por hemorragia que consiste na submersão de um pedaço do fígado. Se positivo, ao se cortar o pedaço em fragmentos, a água se tingirá de um róseo brando.
CHAVIGNY Orla detersiva de. O mesmo que Anel de Fish.
CHAVIGNY Regra de. Quando um projétil produz uma fratura estrelada no crânio, um segundo disparo terá seus raios de fratura interrompidos nos pontos em que se encontram as linhas de fratura do primeiro disparo.
CHAVIGNY Sinal de. Quando duas feridas se cruzam, a segunda lesão produzida sobre a primeira não segue um trajeto em linha reto.
CHAVIGNY Zona de tatuagem de. Resultante da pólvora incombusta incrustada na pele que não se removem com o lavado.
CHAVIGNY-SIMONIN Sinal de. Aplica-se uma gota de ácido sulfúrico na pele do indivíduo. Se formar uma escara negra, este se encontra com vida, caso contrário formar-se-á uma placa apergaminhada.
CHISTOFREDO JAKOB Técnica de. Abertura de cadáver com incisão em cruz. 1o – incisão mento-pubiana (Virchow); 2o – Incisão transversal na altura da cicatriz umbilical permitindo a máxima visualização do abdome.
CHRISTINSON Sinal de. Presença de eritema, edema e dor local nas queimaduras de 1o grau.
CLAUDE BERNARD-LACASAGNE Estrangulado branco de. Fenômeno de inibição ou choque laríngeo mesmo com pressões relativamente pequenas, determinando parada cardíaca. Situação onde não se observa os sinais clássicos de asfixia.
CLOQUET Ângulo facial de. Constituído pela linha aurículo-alveolar e a linha facial.
CLOQUET Plano de orientação d. A linha horizontal começa na borda alveolar e termina no centro do buraco auditivo.
CLOQUET Prova de. Consiste na introdução de uma agulha de aço polido na massa muscular do bíceps, após meia hora, se houver vida, o aço se oxidará.
CLUZET E MEZEL Prova de. Eletro



Webmaster
Malthus

Site de Apoio ao Processo Ensino Aprendizagem do
LOAFMEL
Laboratório de Odontologia e Antropologia Forenses e Medicina Legal
Faculdade de Medicina
Universidade de Brasília.

Coordenador: Professor Malthus Galvão
Este site é monitorado.

©Os direitos autorais deste Sítio são protegidos pela Lei 9610 de 19/02/1998. Todos os programas de computador, métodos e bancos de dados utilizados neste Sítio foram desenvolvidos pelo Prof. Malthus Galvão. O conteúdo é propriedade dos respectivos autores. Toda violação destes direitos de propriedade estará sujeita às penalidades prescritas em lei. Entretanto,Você pode utilizar o material, desde que siga à risca os termos da licença a seguir.

LOAFMEL - UnB by Malthus Fonseca Galvão is licensed under CC BY-NC-SA 4.0


Este sítio está em constante remodelação e pode conter erros!!!